Estilo glamoroso: existe em 2019?

Christopher John Rogers

Por definição, o glamour é encantador. Na moda, não é uma qualidade tangível ou específica para uma certa silhueta, mas você sabe quando a vê: Grace Kelly vestindo Edith Head no Oscar de 1955; Bianca Jagger se divertindo no Studio 54 em e ao lado de Halston; Diana Ross, sempre. Mas o glamour não está de forma alguma ligado apenas à nostalgia melancólica - ou lantejoulas brilhantes para esse assunto. Mesmo em 2019, quando a altheisure e o conforto continuam a dominar as tendências da moda, a nova era do estilo glamoroso ainda é um tema predominante no design moderno. É visto em iteração após iteração de alguns dos designers americanos mais icônicos, bem como traduzido por uma safra mais recente de talentos que, sem dúvida, tornam a sensação de glamour mais identificável e alcançável do que nunca.

Os pilares da New York Fashion Week, como Tom Ford e Michael Kors, referenciaram notavelmente os anos 70, 80 e Glamour dos anos 90 em suas coleções por décadas; Ambos ajudaram notoriamente a estabelecer esse glamour off-the-carpet em suas casas homônimas e durante suas passagens pela Gucci e Céline, respectivamente. Esses dois há muito defendiam a ideia de que você pode ser tão glamoroso saindo de um avião quanto em um evento black-tie, e designers mais jovens continuam a crescer e a redefinir a ideia.

“Acho que todo mundo tem um senso de glamour”, diz o estilista e designer Jason Rembert, que lançou a Aliétte em 2019. Seu trabalho está mais intimamente ligado ao estilo excepcionalmente ousado e desenfreado de celebridades como Erykah Badu e Ezra Miller, no entanto, Rembert diz que o glamour não tem necessariamente a ver com o tapete vermelho. “Isso pode ser expresso de várias maneiras, desde roupas clássicas e nostálgicas até designs mais modernos e ousados, ou até mesmo streetwear.”



Aliétte

Enquanto Rembert diz que vê o glamour como identidade, o colega designer Christian Siriano chama isso de “um estado de ser”. E considerando a reputação de Siriano como projetista para uma clientela diversificada, especificamente mulheres heterossexuais e tamanhos grandes, o glamour parece ser uma qualidade aspiracional em seus designs, bem como inclusiva. Quando se trata de quem exemplifica isso plenamente, ele se refere a uma das mulheres mais famosas para vestir suas peças. “Michelle Obama é um exemplo perfeito de ser elegante e glamourosa, mas ainda acessível”, diz ele. “Nunca é excessivamente sexy ou muito agressivo, é chique e atemporal.”

Siriano está longe de ser o único designer americano que concordaria que a ex-primeira-dama está intimamente ligada ao que significa o glamour moderno. E apropriadamente, ela usou as mencionadas marcas icônicas Kors e Ford, bem como Carolina Herrera, uma marca que está descobrindo uma nova maneira de falar sobre glamour desde que o designer Wes Gordon assumiu o comando no ano passado.

Christian Siriano

Enquanto os vestidos de baile elegantes e nítidos da marca com quase 40 anos de idade ofereceram uma versão clássica e romântica do estilo, os designs mais recentes da Carolina Herrera de Gordon são frescos, alegres e divertidos de uma forma tão distinta para ele quanto é para a história da marca. Considerando outros designers do momento, como Brandon Maxwell - cujo desfile anterior incluía roupas de noite sexy e elegantes, bem como bolsas de champanhe atrevidas - e Rosie Assoulin - cujos designs sonhadores são reconhecidos por suas cores brilhantes e volume que obviamente ocupam espaço - talvez não todos têm a mesma visão do que é glamour. Mas eles concordam que não é muito sério.

Esta é uma ideia que também se sente em casa com uma das estrelas mais novas e emocionantes do NYFW, Christopher John Rogers. “Acho que as pessoas que realmente gostam de moda e não têm medo de trazer suas personalidades e peculiaridades em suas roupas parecem supermodernas para mim”, diz o designer cuja marca homônima será exibida pela terceira vez neste NYFW. Ele chama celebridades como Tracee Ellis Ross, Róisín Murphy, Lizzo, Rowan Blanchard e Violet Chachki que personificam essa ideia. “Eles entendem a moda e sua relevância para a vida que levamos, mas também têm uma forte dose de irreverência, que parece fresca.”

Christopher John Rogers

Para Rogers, assim como para os outros designers, o glamour faz parte do DNA de suas marcas. E, no entanto, a razão pela qual sua definição permanece tão abstrata é porque sentir-se glamoroso não tem a intenção de se encaixar em um determinado molde, não há uma equação para criá-lo. “Para cada referência a Cristobal Balenciaga ou Lacroix, há sempre uma referência aos Muppets ou às fotografias de jantar de aspic vintage no mesmo quadro de humor”, Rogers revela sobre suas próprias inspirações, às vezes levando a vestidos deslumbrantes com plumas verdes neon ou babados do tamanho do corpo .

É esse pensamento que sugere que o glamour pode ser encontrado nos lugares mais comuns ou obscuros. E mesmo que você seja obrigado a vê-lo no palco da Fashion Week, não precisa estar vinculado à ocasião, ao acesso, a uma faixa de preço específica, ou mesmo simplesmente dentro das coleções dos designers acima mencionados. 'Acordar e vestir o (s) item (ns) favorito (s) - um par de jeans, um vestido, um tom de batom ou joias - que o faz se sentir especial ”, acrescenta Rembert,“ faz parte de ser glamoroso ”.

Compre alguns dos designers icônicos e da nova guarda do glamour, abaixo.

Vestido Preto & Prata Lantejoulas Zig Zag $ 700 Christian Siriano Ver no 11 Honoré Top vitoriana $ 1.295 Rosie Assoulin Veja no Farfetch Vestido com estampa floral de seda e organza com cinto em camadas $ 5.990 Carolina Herrera Veja no Net-a-Porter Vestido de gravata lateral $ 3.550 Tom Ford Veja em Tom Ford Lenço de cetim Charmeuse bordado com penas vestido deslizante $ 2.690 Coleção Michael Kors Veja em Michael Kors Vestido Halterneck Silk-Satin $ 3.195 Brandon Maxwell Veja no Moda Operandi